// //

10 Dicas para casais que querem construir, juntos, uma empresa de sucesso.

Toda relação tem seus altos e baixos. E quando falo em “relação”, englobo o casamento, os vínculos de trabalho, familiares, as amizades, enfim, tudo o que envolve duas ou mais pessoas que se inter-relacionam por motivos pessoais ou profissionais. E as dificuldades que surgem desses vínculos ocorrem porque todo ser humano leva para o seio dos relacionamentos
seus valores, sua visão, seus costumes e sua cultura. E, aí, tornam-se inevitáveis os choques de ideias, pois as pessoas são e pensam de maneiras diferentes.


Essas dificuldades só aumentam quando se trata de casais que, além dos problemas naturais do cotidiano matrimonial, têm ainda que enfrentar a convivência e as divergências no ambiente de trabalho. Como não misturar as coisas? Isso é possível? Com esforço e dedicação, acredito que sim. Conheci meu marido no ambiente de trabalho. Era recém-formada no curso de Direito e um amigo em comum nos convidou para montarmos um escritório de advocacia. Nosso primeiro vínculo foi profissional. Após um ano trabalhando juntos, começamos a namorar.
Namoramos, noivamos e casamos em apenas três meses. Sem dúvida, a melhor forma de conhecer o caráter de uma pessoa é ter negócios com ela. Acho que, por isso casamos em tão pouco tempo, porque passamos no teste da sociedade . E já estamos casados há mais de 17 anos.
Durante todo esse tempo, sempre trabalhamos juntos e em diversas áreas. Construímos uma empresa educacional de sucesso e sempre superamos os obstáculos que surgiram ao longo desse tempo. Muita gente nos perguntou como conseguimos essa proeza? Tomando algumas atitudes para preservar nosso relacionamento e blindá-lo de possíveis
interferências advindas de divergências profissionais.

Mas mesmo tomando alguns cuidados, o fato é que trabalhar lado a lado na construção de um negócio tem seus “prós” e seus “contras”.Se você pensa em construir uma empresa de sucesso ao lado de seu cônjuge, confira algumas dicas para que vocês tirem o melhor proveito dessa situação.


1ª. Dica: Procurem controlar a competitividade, não é fácil, eu sei, mas tenham em mente que quem precisa ser
competitiva é a empresa e não vocês e, para isso, deixar as vaidades de lado é fundamental.

2ª. Dica: Façam um pacto de discutir as divergências profissionais, até esgotar, no ambiente de trabalho, nunca em
casa ou na hora do lazer.

3ª. Dica: Compartilhem os problemas e os louros das conquistas, independente de quem mais contribuiu para o
resultado. Sempre que possível, substituam o EU por NÓS, tanto nas horas fáceis, quanto nas difíceis.

4ª. Dica: Evitem que a intimidade dê o direito de vocês se tratarem com maior severidade do que tratariam qualquer outro funcionário. Sentimos na pele que não tem como dar certo descontar os problemas em quem está mais perto. Isso é o que mais desgasta o relacionamento.

5ª. Dica: Dividam bem os papéis dentro da empresa, para que um não se sobreponha ao outro.


6ª. Dica: Evitem que o “estar sempre junto no ambiente de trabalho” esfrie o relacionamento dentro de casa.

7ª. Dica: Critiquem-se, quando necessário, de maneira construtiva e em local reservado, nunca na presença de outros funcionários. Da mesma forma elogiem-se sempre que possível, não necessariamente em público, mas para vocês mesmos. Essa foi a forma que encontramos para nunca esquecermos que o sucesso da empresa era fruto da nossa união e do trabalho de ambos.

8ª. Dica: Não levem para o lado pessoal decisões e opiniões divergentes. Tenham em mente que o que está em jogo não são “vocês” ou “o que vocês pensam” e sim o que é “melhor para a empresa”.

9ª. Dica: Alinhem o foco empresarial periodicamente e estabeleçam prioridades.

10ª. Dica: E por fim, não entrem em embates desnecessários. O casal precisa ter a sensibilidade de saber se vale a pena discutir ou se calar mesmo estando com a razão. Quando perceberem que o outro está estressado, não levem novos problemas. Se ele tentar reclamar ou discutir por algo, talvez seja a hora em que o “silêncio vale mais do que mil
palavras”. Depois, no momento oportuno, sem estresse, vocês poderão conversar com tranquilidade e “colocar os
pingos nos is”.

Essas são dicas que, para falar a verdade, não são fáceis de serem colocadas em prática. Confesso que muitas vezes fraquejamos e infringimos muitas delas. Mas continuamos tentando, pois sempre tivemos a consciência de que era uma batalha que precisávamos travar diariamente e vencer. Com o tempo, descobrimos que o prêmio era muito valioso: a chance inigualável de encontrar um parceiro na vida e nos negócios.

Via : Felicidade e Negócios